quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Amigos - Irmãos que escolhemos

Sempre achei interessante este pensamento, que os amigos são os irmãos que escolhemos. Geralmente você não pediu para ter um irmão, ela é imposto á você ou ao contrário. Vocês devem estar pensando: "Credo Karina que insensível". Mew é a pura verdade...Se você briga com seu irmão, terá que conviver com ele gostando ou não. E isso é a parte boa do negócio da amizade entre irmãos...Com os amigos se você briga, tchau e benção, às vezes a amizade nunca mais é a mesma. Mas com irmão, dificilmente você nunca mais falará com ele. Quando você ainda mora com seus irmãos, rapidinho a mágoa se esvai e se não mora mais sempre existirá as festas familiares para cumprir este papel.
 
Mas vamos aos irmãos que escolhemos. Fui uma criança muito agitada, talvez até hiperativa, mas na minha "era" a o distúrbio de défit de atenção não era muito difundido, então eu era catalogada como criança terrível, agitada e arteira. Então imagina como era difícil fazer amizades: as crianças com o ritmo "normal" não conseguiam me acompanhar e eu logo me entediava com elas. Já as também muito agitadinhas não se concentravam o suficiente para formar um vinculo comigo.
 
Minha primeira amiguinha mesmo de infância foi a Adriana, nunca me esqueço. Eu tinha 7 anos e ela 6 anos. Ela morava na minha rua, mas nos conhecemos na festinha de aniversário de um menino também que morava na mesma rua. A amizade foi instantanêa...Viramos melhores amigas na hora. No outro dia já fui tomar café da tarde com minhas bonecas na casa dela e depois ela na minha. Nós erámos inseparáveis. Entravam e saiam amiguinhas do nosso circulo, mas as duas permaneciam até a adolescência.
 
Na adolescência tudo mudou...Novas amizades, namoradinhos e tals. E acabamos nos distanciando gradualmente. Hoje em dia falo com ela eventualmente, até porque minha irmã casou com o irmão dela e temos dois sobrinhos em comum. Outro fato que nos distanciou foi o divórcio deles, sabe né, cada uma tomou um partido.
 
Tem também os amigos da escola. Posso dizer com certeza que estava longe de ser uma das populares da sala de aula. Pode até dizer que eu era do tipo excêntrica, portanto só tinha amigos do mesmo naipe. Tem pessoas daquela época que me vêem hoje em dia e nem acreditam...Acho que eles pensam que viraria hippie ou estaria internada mesmo. O legal que meus amigos daquela época, assim como eu, se deram bem e são pessoas interessantes #aicomoeusoumodesta. Portanto, adolescentes, pensem bem antes de esnobar um esquisitinho da sua sala.
 
Tem também as colegas de trabalho que se transformam em amigas. Mas quase sempre quando saímos do determinado trabalho, mantemos o contato por um tempo e depois a amizade esfria. Você pode pensar que então não era amizade mesmo...Discordo, naquele momento era amizade, não quer dizer que não era ou é verdadeira.
 
Amigo, amigo mesmo, aqueles que você pode contar nas horas de aperto, que te criticam numa boa sem firulas para te ajudar, tenho pouquíssimos.  Mas com certeza eles valem por mil! 

Um comentário:

  1. Oi Karina! adorei o que escreveu sobre as suas amizades! Quer me mandar por email para postarmos no blog nas nossas sextas de amizade? amigosdefraldas@terra.com.br
    Beijos, tati
    http://amigosdefraldas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Pode soltar o verbo...Inconforme-se