quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Loira Burra?

Estou assistindo a série Blonde - a história de Marilyn Monroe, mostra a vida da loira desde criancinha, e posso desabafar é uma coisa no mínimo aterrorizante.


Que vida mais sofrida e traumática essa mulher viveu, isso porque vemos apenas partes do que ocorreu. A mãe dela a guardava dentro da gaveta quando era nenêm, dava uns banhos super quentes nela, xingava, tinha uns lemas de vida esquisitíssimos, resumindo a mãe dela era biruta.


Isso explica muitos comportamentos louquinhos da Norma Jean no futuro. Desde pequenininha ela só queria agradar as pessoas, em uma busca obsessiva por amor. Por mais incrível que pareça Norma foi dona de casa exemplar, exemplar até demais, e seu amor era uma súplica, bem sufocante.

Quando o marido foi para a guerra e não voltou ai que o negócio desandou...Acho estranho que quem produziu essa série, coloca tipo uns depoimentos das pessoas que a conheceram, e a maioria a "chamava" de burra, louca, péssima atriz, ruim de cama e principalmente vagabunda.

Gentem, a mulher se virou como pode...Não digo que foi a melhor forma que ela encontrou, mas em uma época de guerra, com a crise, sei lá o que daria para ela fazer, né...

Não sei se ela era burra, ela percebia bem o papel que deveria fazer para conseguir alguma coisa, que fosse dinheiro ou amor...E olha que ela não conseguiu tanto dinheiro assim, o seu primeiro agente era até que gente boa, ganhou uma grana preta em cima dela, mas quando morreu não deixou nada para Marilyn. Pelo menos o merecido por todos os sacrifícios que o tiozinho fez ela passar, como passar pelo teste do sofá com todo mundo para conseguir um papel em filmes.


Não sei se a retrataram com fidedignidade...Será que ela dava aquelas risadas de retardada??? Meio que ela se deixava levar por todos. Ela queria tanto um filho, mas cedeu muito fácil ao estúdio e abortou, cedia em tudo ao Cass Chaplin...


Enfim, a série é aflitiva, horas fico com dó, pois realmente ela parecia ter um distúrbio mental, horas acho que ela era bem espertinha e encontrou um meio de ganhar a vida.

Hoje é o último capítulo e infelizmente já sabemos o final dessa trajetória.





Marilyn em seu momento Norma Jean.

3 comentários:

  1. Nossa, sou fã dessa mulher (dá pra perceber pelo layout lá do blog), porque acho que mesmo ela sendo uma dona-de-casa exemplar sempre foi uma mulher forte, que passou por muitas privações na vida e conseguiu se tornar o que é, um ícone.

    Mesmo sendo uma vida curta, foi explosiva.

    Amei o post
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Realmente a série é aflitiva! Infelizmente ela era uma escrava sexual e fez o que pode para ser amada. Sem família e sem apoio foi explorada até a morte. é complicado julgar o seu comportamento. Ela poderia ter se "virado"de outra forma? Poderia, mas foi a brecha que ela encontrou. Sinto por ela pois poderia ter sido tudo o que foi sem ser chamada de vadia, burra, etc. Ela fez o que achou que era certo e o que sabia fazer. Acho que faltava um pouco de amor próprio, de orgulho, sabe... de dizer "sou MM e nõ recebo menos que isso $", não dormir com todos para ter um papel, enfim. Ela era única e n~sao percebeu o que tinha nas mãos. A sua morte me intriga e o que aconteceu depois dela também: quem recebe os seus direitos de imagem, o uso de seu nome, ... até hoje? Quem continua a explorar esta mulher mesmo depois de sua morte?

    ResponderExcluir
  3. Garota de Sorte: é menina, a mulher foi forte, muita gente na mesma situção não aguentaria nem metade do que ela passou...

    Luciana: Não julguei, não...Muito pelo contrário acho que ela se virou como pode, existiria sim outras formas de ganhar a vida, mas nenhuma que suprisse o amor e atenção que ela tanto precisava. Vc esta certa faltou muitoooo amor próprio, mas a mãe destruiu sua auto estima desde pequena. Boa pergunta a sua: com quem ficou a grana de tudo referente a MM? Deve ter ficado com o agente dela, até hoje...

    ResponderExcluir

Pode soltar o verbo...Inconforme-se