sábado, 29 de agosto de 2009

Amélia Super Sônica

Não tenho muitas novidades, o de sempre, trabalho-casa, casa-trabalho...Enchi o saco de todo o mundo em volta que queria trabalhar, que estava me sentindo inútil, essas coisas...Não vou reclamar do trabalho, de jeito nenhum, adoro pressão, metas, enfim a adrenalina que meu cargo possui...Mas...(sempre tem um mas, né) sinto uma faltaaaaaaaa de ter um tempinho a mais.
Chego em casa tão mortona que não consigo fazer porcaria nenhuma. Maridon até que é compreensivo, mas não perde a oportunidade de "comentar" que sente saudades daquele tempo que eu fazia janta e a casa sempre estava um brinco...Faltou cantar: "Amélia que era a mulher de verdade..." . Como o machismo, mesmo que embutido em palavras compreensivas, ainda impera, né...Temos que ser mulheres independentes, trabalhadeiras (como diria minha vó), inteligentes, cheirosas, bonitas eeeeee PRENDADAS.

PQP!!!! Não dá!!!!! Por favor, alguém me ensina a fórmula mágica!!!!! Pior é que os finais de semana, que seria na teoria, meus dias de descanso, são meus dias de mais trabalho: lavar, passar, limpar a casa, lavar o banheiro...Pow!!! Hoje eu queria tirar o dia para tingir o cabelo, fazer as mãos, ir a praia, ler um livro, ir na aula de dança do ventre, dar uma caminhada no Pq do Ibirapuera, sei lá...

Poderia, sim, contratar uma pessoa para limpar a casa mesmo que seja um dia na semana, já procurei, mas por incrível que pareça, todas que "entrevistei" não gostam de gatos,. Dizem sempre: "Não gosto, mas tb não gosto de quem judia deles..." Hum, hum...Melhor não arriscar a pele da minha feiurinha... Ela é vira lata, feia pra dé déu, destrói sofás e afins, mas é meu bichinho queridinho de estimação, e só de pensar em alguém dando uma vassourada nela, ou até levantando a voz para esse serzinho já me dá caláfrios....Afinal, só quem pode e sabe dar uns gritinhos básicos com ela, sem traumatizá-la sou eu...Já pensei, seriamente em comprar aquelas canetas camêras, sabe? Coloco escondidinha para gravar as atitudes da tiazinha, com a minha Cindoquinha, mas pensei: "Menos Karina, bemmmmmm menos..." Bom a busca continua...

Tô aqui em casa, ouvindo ao fundo o som de algum boteco na rua de trás do meu apto:"... Pq eu sou linda, poderosa, eu sou Sthephanieeeeeee..." Caraca, me dá logo um tiro, vai...

EXTRA EXTRA!!!

Dona de casa chega do trabalho e faz um jantar mega super master para a família, sem perder a elegância e o sorriso do rosto!!!

5 comentários:

  1. Haha...as fotos são ótimas!
    Sabe que ontem eu e uma amiga estávamos justamente conversando sobre o "machismo embutido em palavras compreensivas". Vou mandar esse post pra ela ver que definitivamente não estamos sozinhas nesse barco.
    É difícil menina... se é!

    ResponderExcluir
  2. Cara,a essas donas que queimaram sutião só ferrou com a vida da gente rs, e eu? Não sou prendada, não sei cozinhar, (tb nem tenho marido) mal sei passar uma camisa e mesmo assim, ainda sobra coisas que não precisa de muita prenda, como lavar banheiro, catar caca de cachorro... quando eu estava trabalhando (desempregada mode on) era uma tristeza, chegar em casa e ver que tinha mils coisas para serem feitas....

    Foda.

    Mas olha, mesmo morta a gente ainda dá conta, acho que por isso ainda não morremos rs.

    Beijundas ^^

    ResponderExcluir
  3. Putz..é mesmo difícil pra caramba! De vez em quando tenho ataque de ódio das feministas...porque o que eu vejo na prática é que a mulher não trocou um papel pelo outro...acumulou os 2! Dona de casa/mãe E profissional (de preferência, de sucesso!!)! Pra compensar isso acho que temos que ter "surtos"de dondoca uma vez ou outra...que aí maridos/namorados caem na real e viram uma "seda"! hehehehe
    bjo inconformado tb :)

    ResponderExcluir
  4. Oie! Respondendo à sua pergunta do outro post "falar 'roupa social' é brega?" Esses dias estava assistindo ao "Esquadrão da Moda" e a Isabella Fiorentino disse que agora se diz "alfaiataria"; tipo: "essa calça alfaiataria é linda!!!" hehehe. Acho que é isso. Se gostar, incorpore ao seu vocabulário. Beijo!

    ResponderExcluir

Pode soltar o verbo...Inconforme-se